G. Moori 2 a 4 cm

Código: 2408

Marca: Loja

Avaliação: Ótimo 1 Comentário(s)
Na compra desse produto ganhe 12 pontos RsDiscus

Por:
R$ 12,50

R$ 11,25 à vista com desconto Depósito Bancário
Simulador de Frete
- Simulador de Frete
/59

G. Moori


Nome popular: G. Moori

Nome científico: Gephyrochromis moorii, Boulenger, 1901

Família: Cichlidae

Origem: África / Lago Malawi

Sociabilidade: Sozinho / Harém

pH: 7.8 a 8.6

Temperatura: 24 a 26ºC

Dureza da água: Dura

Expectativa de vida: Cerca de 5 a 8 anos

Manutenção: Média

Tamanho adulto: Aproximadamente 12 cm

Dê a melhor qualidade de vida possível para seu animal de estimação ! 

Antes de comprar pesquise o tamanho de aquário ideal, o pH, o KH, a temperatura e se o animal é compatível com os outros animais que já possui.

Preparamos um e-book gratuito para lhe ajudar a ter o melhor aquário possível:

Clique aqui -> E-BOOK RSDISCUS AQUÁRIOS


Dica RsDiscus: Nunca misture ciclídeos africanos de lagos diferentes, pois os parâmetros da água, o comportamento e a alimentação podem não ser compatíveis. Malawi somente com Malawi e Tanganica somente com Tanganica!

Alimentação: Apesar de, na natureza, se alimentar de crustáceos, pequenos invertebrados e material vegetal, quando mantido em aquário é melhor não abusar da proteína animal em sua dieta. Então, ofereça rações à base de algas – spirulina, por exemplo – e acrescente alga Nori à dieta. Rações um pouco mais protéicas podem ser ministradas, porém, com certa parcimônia, então faça uso delas no máximo uma vez por semana e em quantidade não muito grande para evitar o risco de bloat. Evite manter peixes herbívoros com outros de hábitos alimentares distintos em um mesmo aquário, o excesso de proteína animal (oferecida nas rações para os onívoros e carnívoros) prejudica a saúde do peixe herbívoro, podendo resultar em Bloat ou outras doenças!

Dica RsDiscus: As seguintes rações atendem às necessidades alimentares desta espécie – JBL Novo Grano Vert, JBL Novo Rift, Sera Flora, Sera Granugreen, Tetra Veggie. Lembre-se sempre de alternar as rações para oferecer uma dieta rica e variada!

Veja as rações indicadas nos catálogos abaixo:

Rações Tetra

Rações Sera

Rações JBL

Dimorfismo sexual: O macho possui as nadadeiras, anal e dorsal, com as pontas mais finas, lembrando o formato de um “V”, suas cores são mais fortes e seu corpo é maior. A fêmea possui coloração um pouco mais pálida, o ventre é roliço e as nadadeiras são mais arredondadas nas pontas, lembrando um "U". Importante: estas características aparecem em peixes no final do estágio juvenil e em adultos, a diferença sexual entre filhotes é mais difícil de ser observada.

Comportamento: É agressivo como a maioria dos mbunas, mas sua agressividade é mais restrita a machos da mesma espécie e outros peixes de padrões e cores semelhantes. Evite manter mais de uma espécie de peixe de coloração semelhante em um mesmo aquário, isso ajuda a diminuir as brigas. Escolha apenas uma espécie azul, uma vermelha, uma amarela, etc. Mantenha somente um exemplar macho por espécie!

Reprodução: São ovíparos e incubadores bucais, ou seja, depois da desova e fertilização, a fêmea guarda os ovos na boca. Como são peixes de harém é recomendado sempre manter pelo menos um macho e três fêmeas, assim elas não ficarão muito estressadas por causa de perseguições da parte do macho.

O período entre a desova e a liberação dos filhotes costuma demorar cerca de 21 a 30 dias, passado o período de incubação, caso a fêmea demore muito para soltar os filhotes naturalmente, pode ser usada uma técnica chamada “stripping fry” que consiste na retirada dos filhotes da boca da mãe pelo aquarista. Depois da liberação dos filhotes é aconselhado separar a fêmea e reforçar sua alimentação por alguns dias até que ela se recupere bem.

Pode-se oferecer infusórios, rações específicas para alevinos e alimentos vivos como microvermes, náuplios de artêmia, conforme os filhotes forem crescendo alimentos de maior porte podem ser utilizados. A partir dos 4 meses de idade já é possível começar a identificar machos e fêmeas.

Procure colocar perlon na entrada de água do filtro externo para evitar sugar os filhotes.

Tamanho mínimo do aquário: 200 litros para monoespécie e pelo menos 250 litros para comunitários, por serem peixes que vivem entre as rochas, além do comprimento, outro fator importante é a largura do aquário devido ao hardscape.

Outras informações: É chamado de mbuna (fala-se ambuna) por viver perto das rochas. Não deve ser colocado com outros Gephyrochromis pelos riscos de brigas e hibridizações.

 

 

 

 

Estes peixes apresentam sua coloração de forma vívida apenas quando mantidos em ambiente ideal, peixes em situação estressante (baterias de lojas, logo após o transporte, etc) podem apresentar coloração muito pálida, que é facilmente revertida ao ser transferido para um local com parâmetros e necessidades adequadas à espécie.

Um aquário ideal deve possuir pelo menos 100 cm de frente e 40 cm de largura, o substrato deve ser bem fino para facilitar as escavações que eles fazem. Existem substratos que ajudam a alcalinizar a água, como por exemplo, a Aragonita, Dolomita e o CaribSea Eco-Complete African Cichlid Sand, que são encontradas em nossa área de Cascalhos e Substratos.

As rochas utilizadas na decoração do aquário devem ser cuidadosamente bem enterradas e (se for o caso) apoiadas umas às outras, para evitar acidentes com peixes ou o vidro do aquário.

É extremamente importante o monitoramento dos parâmetros da água, para isto são recomendados os testes periódicos de pH, GH, KH, Amônia, Nitrito e Nitrato. Existem produtos que testam certos parâmetros constantemente, sem que o aquarista necessite fazê-los a toda hora e que permitem um monitoramento 24 horas, são eles o Seachem Ammonia Alert e Seachem pH Alert – ambos disponíveis em nossa área de Medicamentos e Testes. Todos os outros testes químicos também podem ser encontrados na mesma área supracitada do site.

Igualmente importante é a manutenção constante da temperatura da água para evitar quedas bruscas que podem levar à debilitação do sistema imunológico do animal e ao surgimento de doenças. Esta manutenção é atingida com o auxílio de aquecedores e/ou termostatos – sendo  os últimos mais recomendados, por possuírem um mecanismo que controla a temperatura evitando assim o aquecimento excessivo da água do aquário – e  ela é monitorada utilizando-se termômetros que podem ser tanto internos quanto externos. Acessando a nossa área intitulada Temperatura você encontra várias opções de termômetros, aquecedores e termostatos.

A iluminação em aquários de ciclídeos africanos não precisa ser tão intensa quanto em um aquário plantado, por exemplo, é recomendada a utilização combinada de lâmpadas brancas e azuis, para ressaltar ainda mais a coloração do peixe. Estas lâmpadas específicas podem ser encontradas em nossa área de Iluminação – Lâmpadas Fluorescentes.

Dica RsDiscus: Este peixe vive em águas com elevado grau de dureza, para manter a água do seu aquário dentro dos padrões ideais de sais, é necessário o uso de buffers e sais específicos, os mais recomendados são - Seachem Malawi / Victoria Buffer, Seachem Cichlid Lake Salt, Sera KH/pH Plus.


Alguns peixes indicados para esta espécie: Outros Ciclídeos Africanos do Lago Malawi (não recomendamos a mistura de peixes de lago diferente, por serem parâmetros de água bem diferentes, como já relatado mais acima). Ciclídeos Africanos azuis são os mais agressivos, procure manter uma ou duas espécies no máximo, por aquário. A família "Tropheus" (Lago Tanganika) são peixes exclusivamente herbívoros, melhor não misturá-los com Onívoros e Carnívoros, já que a alimentação com proteína animal compromete o fígado dos mesmos, que viverão bem menos do que a expectativa.

Também não recomendamos adaptação de outros peixes que não Ciclídeos Africanos no mesmo aquário. Quando se força a natureza de qualquer animal em habitat diferente do natural (parâmetros de água como pH, temperatura, dureza de KH e GH, etc), perde-se qualidade de vida, saúde e alguns anos de vida do animal.


Exemplo de um aquário de Ciclídeos Africanos:


PEIXES COMPATÍVEIS:

1. Sempre planeje seu aquário com peixes de mesmo pH, temperatura, nível de agressividade e tamanho próximo:

- Água ácida (6.0 a 6.8), água neutra (6.8 a 7.2) ou água alcalina (7.2 a 9.0);
- Mesma temperatura (peixes tropicais: 26 a 30 graus C / peixes de água fria: 18 a 26 graus C);
- Misturar animais pacíficos com pacíficos, agitados com agitados, agressivos com agressivos e carnívoros com carnívoros, qualquer combinação diferente, poderá trazer problemas;
- Também misturar animais grandes, médios e pequenos da mesma espécie quase sempre vai ter problemas. Os peixes médios e pequenos terão menos acesso à alimentação do que os grandes e poderão se tornar peixes defeituosos e subnutridos.

 2.  Se verificar na descrição RsDiscus que o animal é territorialista, de agressividade média a alta, planeje comprar todos os animais no mesmo mês e do mesmo tamanho que os habitantes antigos do aquário. Caso compre novos animais para um aquário já habitado há meses ou anos, pode-se tentar as seguintes técnicas:

- Mudar velhos habitantes briguentos para aquário de quarentena ou hospital e deixá-los lá por um mês, modificar a decoração do aquário, mover pedras, troncos e enfeites de lugar, na tentativa de parecer um novo ambiente, colocar os animais novos no aquário antigo. Após um mês juntar todos no mesmo aquário e verificar o comportamento deles nos próximos dias;

- Colocar os mais briguentos em criadeira de tela ou separar o aquário com tela de acrílico, para que possam se ver, mas, sem agressão ou lutas, por um mês ou mais;

- Última alternativa, doar ou trocar o animal estremamente agressivo com um amigo ou com alguma loja do ramo;

3. Se você tem aquário principal com animais grandes e só encontrar pequenos para a compra:

- Pode-se criá-los em aquário quarentena (somente vidro, filtro tipo hang on e termostato) para engorda e crescimento, alimente-os com duas ou mais rações de qualidade (para dar variedade), alimento congelado e vivo em abundância (alimentação de 2 a 3 vezes ao dia), troca parcial de água (TPA) a cada 2 dias (15%), a RsDiscus indica o uso de Garlic, Vitaminas e Sais* (não utilize nenhum tipo de sal para peixes de couro, como cascudos, botias e corydoras, entre outros). Cerca de 5 a 9 meses estarão juvenis e com tamanho de competição com outros animais adultos do aquário principal.



      GUIA DE ACLIMATAÇÃO VISUAL RSDISCUS AQUÁRIOS:


Tem dúvidas sobre a quantidade de peixes em seu aquário? A RsDiscus te dará uma mãozinha:


Fontes Consultadas:

Roberto Sentanin (criador profissional de peixes ornamentais desde 1990 e fundador da RsDiscus Aquários out/2004)

FishBase

Cichlid-Forum

The Peacocks of Lake Malawi

 

 

Características



Deixe seu comentário e sua avaliação







- Máximo de 512 caracteres.

Clique para Avaliar


  • Avaliação:
Enviar
Faça seu login e comente.

Comentários


Bruno Nelson Adami scardua

Ótimo

Fiz o pedido na RS Discus numa quinta feira e na terça seguinte meus peixes já estavam aqui em casa. Chegaram bem embalados em saquinhos com água, dentro de uma caixa de isopor que veio envolvida por uma caixa de papelão.Chegaram aparentemente saudáveis, sem doenças notórias e com um apetite surpreendente. No momento estão se adaptando à casa nova.

Gephyrocromis moori.
Fiz o pedido na RS Discus numa quinta feira e na terça seguinte meus peixes já estavam aqui em casa. Chegaram bem embalados em saquinhos com água, dentro de uma caixa de isopor que veio envolvida por uma caixa de papelão.Chegaram aparentemente saudáveis, sem doenças notórias e com um apetite surpreendente. No momento estão se adaptando à casa nova.
G. Moori 2 a 4 cm
Date published: 07/02/2010
4 / 5 stars